Descubra seu
ARCANO PESSOAL
Nossos
CURSOS
Whatsapp:
(24) 99227-2726
Área do Cliente

|

Pesquisadores

JOHANNES VON REINFELDEM – (Séc. XIV) – monge alemão que fez comparativo das cartas comuns com o jogo de xadrez e situa chegada das cartas na Europa no ano de 1377.

ANTOINE COURT DE GÉBELIN – (1725 – 1784) – enciclopedista, teólogo e ocultista francês, associou o Tarô à cultura egípcia, situando sua criação nessa civilização e identificando suas figuras com suas distintas hierarquias. Escreveu o livro “Le Monde Primitif”.

PAPUS – (Gerard Encausse) – (1865 – 1917) médico e ocultista francês. Contribuiu significativamente para o ocultismo do Tarô , estendendo a associação das letras hebraicas com os 22 Arcanos Maiores do Tarô. Tendo participado e fundado ordens esotéricas, viu a importância dos números das lâminas e a riqueza de seu simbolismo oculto. Criou o Tarô dos Bohêmios, que contém importantes analogias simbólicas com a Cabala.

OSWALD WIRTH – astrólogo, ocultista e cabalista. Desenvolveu admirável trabalho em seu Tarô, impresso em cores metálicas e contendo algarismos romanos no topo das lâminas e tendo a figura do Mago ( Le Bateleur ), com a primeira letra do alfabeto hebraico ( Aleph ).

ETEILLA (Alliete) – (Séc. XIX) – professor de álgebra e peruqueiro, estudou o Tarô dedicando imaginação e dando ênfase espetacular ao assunto. Situou a criação do baralho no 1828 da Criação, 171 anos depois do Dilúvio, e escrito há 3.953 anos atrás. Desenvolveu seu próprio baralho e fez enormes modificações na estrutura do mesmo.

ELIPHAS LEVI (Alphonse Louis Constant) – (Séc. XIX) – filósofo e simbolista profundo. Encontrou mo Tarô uma síntese da ciência e a chave universal da Cabala. Dedicou seus estudos à Magia, introduzindo no Tarô símbolos arcaicos e as letras do alfabeto hebraico. Publicou livros e ampliou a visão esotérica do baralho.

PAUL FOSTER CASE – ocultista. Desenvolveu um baralho em preto e branco para que seus usuários pudessem acrescentar as cores que lhes conviesse. Trazem números arábicos no lado esquerdo de cada lâmina e no direito as letras do alfabeto hebraico. O Aleph é atribuído ao Louco enquanto que Beth é ao Mago.

C. C. ZAIN – místico e ocultista. Seguindo a trajetória de CASE, criou um baralho em preto e branco. As figuras são ricas em simbolismo egípcio e se afastam do tradicional Tarô. O baralho foi publicado junto com seu livro ” The Sacred Tarot ” pela Igreja da Luz.

ARTHUR EDWARD WAITE – (1857 – 1942) – ocultista inglês. Pacientemente pesquisou o Tarô durante anos e fez polêmica alteração na estrutura do baralho: inversão do Arcano VIII “Justiça” pelo Arcano XI “A Força” e a determinação de colocar o Louco (Arcano XXII ou 0 ) no início do baralho e não como fora sugerido por PAPUS E LEVI entre o Julgamento e o Mundo). Escreveu livros e desenvolveu o Rider Tarot (Rider & Company, foi a firma que o imprimiu), desenhado por Miss Pamela Colman Smith, uma americana que vivera na Jamaica e que pertencia à Ordem do Áureo Amanhecer.

ALEISTER CROWLEY – mago, esoterista e ocultista. Auto-denominando-se a “Besta do Apocalipse”, CROWLEY marcou o cenário esotérico por sua presença e carisma unidos ao conhecimento que detinha. Mago como era, criou um Tarô com todo aparato simbólico, desenhado por Lady Frieda Harris, publicado junto com seu livro ” The Book of Thoth ” , pela primeira vez em 1971, fugindo ao simbolismo tradicional do baralho.